segunda-feira, março 28, 2016

"DON'T WORRY ABOUT YOUR SIZE..."

Vez ou outra, surgem polêmicas na internet envolvendo blogueiras fitness que insistem que nada na vida é mais importante do que vestir 36. Não só blogueiras, mas outro dia uma delas deu a maior dica para não cair em tentação na sobremesa: manda nude para a amiga e se você vacilar ela vaza suas fotos. Melhor dica.

Eu nunca tive um corpinho sarado. Ao contrário. Lembro perfeitamente o quanto sofri na escola por ser a gorda. Os professores pediam que eu escrevesse na lousa e os demais coleguinhas diziam que não conseguiam enxergar com uma baleia cobrindo todo o quadro. Eu chorava muito. Era um terror. Entretanto, eu nunca perdi a vontade de ir para a escola e nunca tive problemas alimentares. Nasci com mais de cinco quilos, então meu corpo seria grande de qualquer forma. 

Na adolescência, sempre me achei a gorda, visto que a maioria das meninas eram magrinhas ou tinham aquele corpo de dançarina do É o Tchan. Isso nunca me impediu de ser feliz, de ter meus paqueras e vestir aquilo que me fizesse bem. Hoje eu não tenho o corpo perfeito, mas ainda assim prefiro uma bela pizza a uma saladinha no jantar.

Quero destacar aqui que eu passei por tudo isso sofrendo, mas numa boa. Foi uma experiência minha. Porém, hoje não é difícil encontrarmos meninas que fazem de tudo para ter o corpo perfeito. Perfeito para quem? Qual é o padrão?  Quem disse que tem que ser tudo padrão? O pior é ver que a mídia e grande parte dos influentes da internet nos fazem acreditar que temos um corpo horrível. 

O título do post é um trecho da música All about That Bass da Meghan Trainor. É uma música com uma letra incrível que todas nós mulheres deveríamos prestar bem atenção e fazer com que os outros prestem atenção também. Não tem problema você se achar gorda. Tem problemas terceiros colocarem isso na sua cabeça e te fazer pirar só de pensar em chupar uma bala. Se você não está contente com seu corpo, tudo bem. Se sua saúde está em jogo, tranquilo. Mas permitir que nos imponham um padrão de beleza? Quem decide sobre isso somos nós. Além disso, é uma decisão pessoal e ninguém tem o direito de dizer se somos ou não felizes com nossos corpos.

De uns tempos para cá, eu não andei muito feliz com o que via no espelho, mas isso não me deixou neurótica e não me impede jamais de tomar um sorvete sempre que eu quiser. Além disso, eu não faço dietas loucas, não apoio distúrbios alimentares e se me chamam de gorda eu sorrio e aceno. Hoje não tenho problemas com meu peso e não tenho ninguém para pegar no meu pé, porque eu não permito isso.

Se olhe no espelho e veja o quanto você é linda. Não importa o que digam, você precisa se sentir bem com você mesma. Se comer umas besteirinhas te faz feliz, então quem é que vai te impedir? Não deixe jamais que retirem sua auto-estima e te façam sentir inferior. Você é melhor que isso!


Acompanhe o blog nas redes sociais
 Instagram || Facebook || Flickr || Bloglovin  || Snapchat: milcaabreu 
Milca Abreu
Milca Abreu

Formada em Letras, apaixonada por leitura, fotografia, séries, gatos, Star Wars, Super-Heróis, Woody Allen e batons. Amo histórias de terror e suspense, músicas antigas e não dispenso uma boa passeada no shopping. Sou da Capital e ainda pretendo conhecer o mundo - ou parte dele.

8 comentários:

  1. Que lindo foi ler isso! Sabe, nessa sociedade o corpo que é diferente do padrão imposto sempre vai ser motivo pra diminuir alguém! Seja "muito magra", seja "muito gorda" seja alta, baixa, torta ou o que for... As pessoas conseguem ser muito cruéis e egocêntricas as vezes. Realmente devemos estar acima disso tudo, fortalecidas e sorrindo sempre! Não devemos nos privar das melhores coisas pra satisfazer o padrão de ninguém

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, as pessoas se preocupam demais com as diferenças. Acho importante abordar esse assunto sempre <3

      Excluir
  2. Milca, eu queria muito poder te abraçar e dizer "OBRIGADA POR ESSE POST!!!" pessoalmente. Você é uma das blogueiras que eu mais admiro, sabia? Tu me ajudou quando eu tive problemas e eu sempre me preocupei com você quando seus tweets não demonstravam que você estava bem, mas posts como sempre me dão AQUELA força, sabe? Eu adoro a forma que me vejo hoje, mas sempre bate uma recaída quando saio do banho e vou me vestir, o espelho não perdoa nadinha, né? haha quando algo não estiver muito bem em relação a minha aparência, vou me esforçar para lembrar do seu post. <3 Obrigada!!!

    Abraço,
    omundodemis.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que amor você!!
      Fico muito feliz que meu texto tenha feito algo de bom pra você!
      Eu que agradeço!

      Excluir
  3. Hello :)

    Vc não faz IDEIA de como me identifiquei com esse post! Eu nunca fui uma pessoa magra, estar abaixo dos 60kg? Nunca na vida! Assim como você, já fui muito motivo de chacota na escola, por ser baixinha, gordinha e dentuça (te lembrou alguma coisa?), além de ser míope, quando estava entrando na adolescência, passei a usar aparelho, sim, naquela etapa crítica da vida. Todos esses elementos me privaram de muita coisa (várias "amizades", conquistas com crush...) e até hoje me incomodam muito! Já não uso aparelho, mas as gordurinhas que sobram e a visão meio mais ou menos ainda são constantes negativas na minha vida. Há um ano eu vivo uma batalha comigo mesma, pois passei a frequentar a academia (as chacotas estavam presentes até na minha família, que todos os dias me lembravam de como eu estava gorda com meus 70kg e que eu nunca seria ninguém na vida). Não consigo seguir uma dieta porque sim, eu sou viciada em comida, e quando eu digo viciada é VICIADA. Estou realmente tentando diminuir as besteiras pra voltar aos 60kg, botei isso como meta, e quando chegar, vou fazer um cosplay, que sempre foi meu sonho, mas nunca fiz nenhum por vergonha do meu corpo. Estou fazendo isso pq, há muito tempo, já não me sinto confortável com meu corpo, e meu psicológico não está mais lidando com tantas críticas negativas, mas faço isso pra me sentir bem, sabe? Acho que é o ponto principal, sentir-se bem consigo mesma.
    Adorei o seu post, tenho certeza que ele pode servir de inspiração e força para muitas pessoas, não apenas as gordinhas, mas todas aquelas que têm algum complexo com seu corpo.

    Beijinhos e que a Força esteja com você!
    Galera Geek

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdi a conta de quantas vezes fui chamada de Mônica. Olha, vc não tem que se envergonhar do seu corpo ou de ter esse vício em comida. Às vezes eu acho que tbm sou viciada e tento controlar, mas é bem complicado.
      Aqui em casa, quando eu era mais nova, já fui motivo de piada, mas minha mãe sempre me defendia.
      Estou com você gatona e precisamos nos apoiar!

      Que a força esteja conosco!

      Excluir
  4. Gostei do texto. Não me considero gorda mas muitas pessoas já falaram da minha barriga eu não me incomodava e não ligava até pq o corpo é meu rs. Porém agora resolvi querer entrar na academia e mudar hábitos alimentares, não só por questão estética mas por problemas no estômago. Mas porque eu quero e pq agora isso está me incomodando. Mas nunca deixei ninguém impor padrão de beleza sobre mim...

    "Não tem problema você se achar gorda. Tem problemas terceiros colocarem isso na sua cabeça e te fazer pirar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom seria se todas as mulheres conseguissem agir assim também né? Mesmo não me importando, fico triste pelas mulheres que se matam todos os dias por isso.

      Excluir

Se você gostou (ou não), deixe um comentário me dizendo o que achou, assim poderemos trocar figurinhas sobre coisas das quais gostamos e vou saber o quê e onde melhorar.
Spam, não, pls!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...