segunda-feira, agosto 31, 2015

BLOG DAY 2015

Shutterstock
Todo mundo inicia esse tipo post dizendo que ama blogar desde quando nem existia internet. Eu também amo, mas como já falei isso aqui mil vezes, é desnecessário repetir. Quero apenas dizer que hoje é Dia do Blog e para comemorar o Rotaroots propôs que fizéssemos uma lista com indicação de alguns blogs nos quais amamos.
Antes quero fazer uma breve declaração. Nesse quase um ano de The Winter is Now, muita coisa legal aconteceu e o melhor de tudo foi o escape que ele me oferece todos os dias. Ele será eternamente meu querido diário e o lugar para eu falar sobre aquilo que me acontece no meu dia-a-dia. Sei que ai fora a competição por views é grande e o dinheiro fala mais alto, mas não importa o que aconteça, meu blog sempre será meu espaço, onde eu posso simplesmente esquecer da vida e apenas falar de coisas legais. Acredito que essa é a real ideia de ter um blog. Ser vocês mesma e falar daquilo que ama.
Chega de falatório e vamos ao que interessa.

~~ blogs que não saem do meu feed
Meus gostos mudaram muito de uns anos para cá em vários sentidos. Quando comecei a acompanhar blogs, tudo o que eu amava era moda e beleza, mas depois de um tempo, simplesmente não me interesso mais por esse assunto. Um dos motivos é que já tem tanto do mesmo, que perdeu a graça. Então, atualmente, os blogs que representam melhor meus interesses atuais são:
~~ blogs que eu conheci no Rotaroots
Foi a melhor coisa que o Rota trouxe para mim. Com elas eu pude realizar o grande desejo de participar de um projeto fotográfico coletivo e além disso, tenho amigas em 6 cantos do país, mas que estão aqui comigo e posso contar com elas sempre.Além disso, os blogs delas são puro amor!

~~ blogs para sair da rotina
Hoje em dia, os blogs estão cheios de tudo que todo mundo fala e um copia do outro, o outro copia do um. É bem difícil encontrar algo diferente e legal ao mesmo tempo. Pois bem, os blogs abaixo com certeza te farão sair da rotina chata em que a blogosfera está enfiada.

Morri de sunga branca | Amiga, tou bonita? | Buzzfeed | Hypeness

Os dois últimos não são bem um blog, mas precisavam entrar na lista por serem meus sites preferidos. Você pode ver, também, os posts da galera do rota que estão nessa planilha.

Acompanhe nas redes sociais

quarta-feira, agosto 26, 2015

FUGINDO DE HOLLYWOOD: WHITE GOD (2014)

Eu adoro os chamados "filmes cult", sabe, desses que concorrem no Festival de Cannes e afins. Primeiro porque é sempre legal conhecer mais sobre a cultura de outros países (filmes ajudam muito nisso), segundo porque fugir um pouco de Hollywood faz bem e terceiro porque, normalmente, esses filmes abordam questões existenciais e sobre a relação do homem com ele mesmo e com o meio em que vive. Dei muita sorte de ter um noivo que ama filmes e também curte muito um cineminha cult.
Outro dia ele sugeriu que assistíssemos White God, um filme húngaro que concorreu no Festival de Cannes de 2014, além de ter sido um dos mais comentados. Ele é uma espécie de Planeta dos Macacos, porém a revolta é dos cachorros. Depois de uma lei local impor taxas altíssimas a cães de raças misturadas, muita gente passa a abandonar e adotar apenas cães de raça pura e isso faz com que o canil da cidade fique lotado.
Lili, uma garota de 13 anos vai morar com seu pai e ele, não feliz por ter que conviver com Hagen, o cachorro de Lili, e ainda ter que pagar para ficar com ele, o abandona na rua. Hagen e Lili começam uma busca pelo outro, no entanto, antes de se encontrarem, Hagen é vendido por um morador de rua a um treinador de cães de briga. Ele é transformado em uma máquina de matar. Quando finalmente consegue escapar, ele se junta a outros 200 cachorros que fogem do canil para se vingar de todos que fizeram algo de ruim a Hagen.
Até então, eu tinha certeza de que todos os dogs que participaram do filme eram "feitos no computador", mas descobri que são de verdade. Hagen é interpretado por dois cachorros gêmeos chamados Luke e Body e o mais legal é que todos eles foram adotados depois do filme.
O nome do filme, Deus Branco, é uma referência a um clássico chamado Cão Branco de 1982, que eu não assisti ainda, mas li que também é sobre um cachorro matador (de verdade). O diretor Kornél Mundruczó explicou que a história foi muito inspirada nas relações sociais inverossímeis e cada vez mais hostis dos dias de hoje. O senso de superioridade tornou-se um privilégio da civilização ocidental do qual é impossível não abusar. Em vez das minorias, escolhi os animais como tema do filme" e eu acredito que ele mostrou isso muito bem e a ideia de usar animais, para mim, foi genial.
As cenas inicial e final são absolutamente incríveis. Quando Lili está na bicicleta e quando só ela consegue acalmar todos os cachorros. É um filmes para realmente refletir sobre o quanto nos achamos a raça superior e utilizamos isso para pisar os menos favorecidos, em qualquer aspecto. A história do Hagen não é muito diferente daqueles que sofrem qualquer tipo de agressão dentro de casa ou em sociedade. A sociedade em que vivemos é completamente dividida, não é atoa que todos os dias lutamos contras o racismo, a homofobia. E ainda têm aqueles que por um motivo ou outro foram morar na rua e conheceram o que é um mundo realmente cruel. Enfim, White God têm mil interpretações, talvez seja por esse motivo que tanto gostei.

Acompanhe nas redes sociais

segunda-feira, agosto 24, 2015

GAMBIARRAS FOTOGRÁFICAS: SÉRIE DE FOTOS EM BREVE

Eu estou com algum tempo livre. Na verdade estou com muito tempo livre e acredite, não me orgulho disso. Então decidi fazer algumas experiências e ver se essas gambiarras fotográficas espalhadas pela internet realmente funcionam e se são aproveitáveis.

Esse post é apenas para avisar que nas próximas semanas virão posts fresquinhos sobre fotografia e vou colocar as gambiarras que eu achar mais legais em prática. Muita gente já fez? Sim. Tem muito exemplo na internet? Tem. Eu tô ligando? Não muito. Quero ter minha experiência e vai servir de aprendizado para mim.

Já estou ansiosa pelas próximas semanas e espero que tudo dê certo. Mas espero mais ainda que vocês gostem de ver tudo isso na prática e já aviso que aquela da galinha não vai rolar, ok?

Acompanhe nas redes sociais

sexta-feira, agosto 21, 2015

PIN IT: SENSE8

Aproveitando que a Netflix renovou a segunda temporada de Sense8, resolvi fazer esse post, que está na fila de espera há séculos, sobre o quanto amo essa série. Mas vou fazer de uma forma diferente. Navegando pelo Pinterest, achei alguns pins muito legais sobre a série e decidi compartilhar com vocês.
Ela é um pouco difícil de explicar. Trata-se, basicamente, de oito pessoas que estão em oito lugares diferentes do mundo e são ligadas mentalmente, mas não se conhecem. Elas conseguem sentir umas às outras e além disso, elas se veem em determinados momentos e conseguem enxergar o lugar onde o outro está. Acontece que elas precisam salvas suas vidas, tanto de situações pessoais quanto de situações que envolvem os oito. O que tem de mais legal na série? Cada pessoa tem suas particularidades que acabam compartilhando entre si.
Sense8 é o tipo de série que você não deve assistir com os pais na sala e muito menos no trabalho. É o tipo de série que os conservadores irão criticar, pois não levam a história em consideração, mas sim as cenas de sexo e relacionamento homossexual. Mas essas pessoas não precisam se dar o trabalho de assistir, certo? Eu acho muito legal essa diversidade que Sense8 trás, pois temos oito pessoas com personalidades diferentes e vivem em sociedades diferentes. Tem a Sun, cujo pai é dono de uma grande empresa, enquanto que temos o Capheus, que vive em um lugar pobre e luta todos os dias para sobreviver. 
Por isso que eu digo que o Pinterest é o melhor lugar do mundo. Achei tanta coisa relacionada à série que não caberia em um post. Acho que realmente vale a pena assistir e, sem dúvida, você nem vê a hora passar. 

Acompanhe nas redes sociais



segunda-feira, agosto 17, 2015

BLOGAGEM COLETIVA: COISAS QUE FIZ E ME ENVERGONHO

Via Tumblr
Essa é a minha primeira participação do grupo Blogs que Interagem e escolhi falar um pouco sobre coisas que eu já fiz nessa minha longa vida, das quais me envergonho profundamente. Eu precisei de muito tempo de reflexão, porque as minhas vergonhas eu fiz questão de esquecer para não ficar me remoendo e pensando: CARA, POR QUÊ EU FIZ ISSO?

Uma das situações que mais sinto vergonha é bem recente. Aconteceu no último ano novo. Eu e meu noivo fomos passar a virada na casa de um amigo, integrante da banda e a banda ia tocar. Como não tenho costume de beber de forma excessiva, quando eu faço isso acabo muito mal e, claro, nesse dia não poderia ser diferente. Comecei a experimentar vários tipos de vinho que tinha lá, resultado: dormi sentada em uma cadeira no meio da festa e enquanto a banda tocava. Meu noivo que me acordou.

Fora isso, houve várias situações na minha vida que realmente sinto vergonha. Como por exemplo, quando estava na 5ª série e organizei uma mini rebelião na sala de aula. A turma estava com um horário vago e o profº de matemática iria subir horário, mas simplesmente eu convenci a galera de que não queríamos ter aquela aula. Vontade de pedir desculpas ao professor.

Minhas maiores vergonhas pessoais são da época da escola, mas teve uma vez, já na faculdade, em que matei aula para jogar Guitar Hero. Não me orgulho disso. Mas Guitar Hero era tão legal que eu não precisava mais de nada. Também teve aquela vez em que senti ciúme desnecessário sabe.

Ainda bem que Deus perdoa os adolescentes né? Porque a lista de besteiras que fiz nessa época é imensa, mas serviu  para que eu não repetisse nadinha e por mais que fossem muitas merdas, de alguma forma moldaram quem eu sou hoje. Talvez isso seja bom. Hoje eu sei que armar barraco é feio, gritar com as pessoas por um erro pequeno é totalmente deselegante e só é legal mandar algumas pessoas para aquele lugar.

Esse post faz parte da blogagem coletiva do grupo Blogs que Interagem.

Acompanhe nas redes sociais

quarta-feira, agosto 12, 2015

RESUMÃO DOS ÚLTIMOS DIAS E FELIZ ANIVERSÁRIO PARA MIM!

Via Tumblr
Desde o último post, aconteceu muita coisa comigo. Coisas legais e coisas tão chatas, que quero apagar da minha memória. Bom, vou começar pela sexta-feira dia 07. Fui chamada para fotografar o show de um cantor muito querido no meio gospel e que, até então, eu admirava bastante. Fiquei mega empolgada com tudo, porque, afinal, seria algo relativamente grande. Nesse dia, muita coisa aconteceu, mas não quero entrar em detalhes, pois não vale a pena.
O final de semana foi tranquilo  com direito a presente de aniversário da minha amiga Cintia (livro acima  ) e sessão Rocky no sábado, junto com meu amor. Domingo, como foi dia dos pais, eu fiquei em casa e almocei com a família, mas estava um dia estranho. Estava com a sensação de que ficaria doente e acabei passando a manhã inteira deitada. Mais tarde, fomos ao cinema e vimos Quarteto Fantástico. Horrível, por sinal.
Segunda-feira foi demais! Já havia combinado com o boy de irmos a uma pizzaria que tem em Taguatinga. Adoro aquele lugar, porque além de rodízio de pizza, tem rodízio de sushi, massas, caldos e um monte de coisa boa. Acontece que meu noivo combinou com dois casais de amigos de me fazerem uma mini surpresa. E lá estavam eles, comemorando antecipadamente, meu aniversário comigo.
Imagens via Pinterest
E por falar com aniversário, hoje completo 27 anos. Confesso que não estou na melhor fase da minha vida, mas esses últimos dias me fizeram perceber que tenho pessoas que realmente me amam e se importam comigo. Eu estava com medo desse dia e até tweetei de manhã que minha ideia do dia de hoje era um cenário com terremotos, maremotos, raios e trovões (ou algo assim). Uma verdadeira catástrofe, mas foi bem o contrário. Hoje o dia foi ótimo, com direito a tentativa frustrada de churros. Hoje eu caí na real de que não preciso me desesperar, porque não estou sozinha. Agora só estou preocupada com uma coisa. Será que vou entrar para o Clube dos 27? Porque, afinal de contas, estou a um passo do sucesso, né?

Acompanhe nas redes sociais
:: Instagram | Facebook | Flickr  ::

sábado, agosto 08, 2015

8 ON 8 (AGOSTO)

Mais um 8 on 8 e esse mês tivemos tema livre. Decidi fazer, então, um post com algumas fotos que tirei no último mês e que gostei bastante. Aqui, incluí também a prévia de um casal muito querido. Eles se casaram no mês passado e tive a honra de fazer as fotos da prévia deles e o resultado foi lindo.

1) Mês passado teve uma festa de despedida de um amigo nosso, que foi morar na Suécia. Gostei bastante dessa foto horrível. 2) Adoro plantas e, normalmente eu as colocaria com um tom de verde bem alegre, mas hoje não. 3) Cadê a chuva no Centro-oeste? Pelamordedeus, São Pedro, manda chuva! Esse dia só ameaçou chover. 4) Eu adorei essa foto. 5) Carros antigos são ou não não os carros mais lindos que já inventaram? Esse é um Styleline da Chevrolet de 1951. Adoro esse modelo. 6) O casal mais lindo que já conheci. 7) Passara horas fotografando esse carro. 8) Gostei dessa. Tirei de dentro do carro enquanto passávamos pela BR.


Acompanhe também o blog das outras meninas:


Acompanhe nas redes sociais
:: Instagram | Facebook | Flickr  ::

quarta-feira, agosto 05, 2015

PLAYLIST: QUANDO AS PALAVRAS FALHAM, O ROCK FALA

Eu sou viciada no Spotfy e sinceramente, não lembro da minha vida antes dele. Ele facilitou bastante a minha vida, porque não preciso mais encher meu computador até não caber mais nada. Agora sobra espaço para outras coisas. Esses dias, resolvi explorar algumas outras listas que antes eu passava longe, por exemplo, Romântico e fui parar na lista Quando as palavras falham, o rock fala. O motivo de eu ter gostado tanto dessa lista é que eu já tinha uma parecida no iPod e eu sempre fui apaixonada por Love Metal.
Além de muitas músicas que eu já conhecia, tive a oportunidade de conhecer bandas novas, porque eu sou realmente devagar para isso. O mais legal do Spotfy, de um modo geral é exatamente isto: me fazer conhecer novas bandas e me desapegar um pouco desse preconceito musical que carrego há tempo comigo.

Acompanhe nas redes sociais
:: Instagram | Facebook  ::

terça-feira, agosto 04, 2015

EU QUERO!

Eu não costumo fazer wishlist, mas como esse mês é meu aniversário decidi fazer uma lista com algumas coisas que estou querendo muito. Normalmente apenas meu noivo me presenteia, porque eu não tenho muitos amigos e sinceramente, não ligo muito para presentes, já que quando lembram, para mim já é coisa de outro mundo. Talvez algumas coisas eu mesma compre, então essa lista vai me ajudar a manter o foco no que eu quero/preciso comprar, ao invés de pegar toda a grana e gastar com doces. Muitas coisas aqui são apenas para decoração, como os Pop Funko, canecas e suculentas, são itens que eu quero há algum tempo, mas outras são realmente necessárias. É o caso do acessórios fotográficos e o aquecedor de ar, que vai servir para quando eu começar a fazer fotografia newborn. E essa máquina de cupcake, desculpe, ela é necessária sim.

segunda-feira, agosto 03, 2015

FOTO DA LUA E ALGUMAS CONSIDERAÇÕES

Faço parte de vários grupos no Facebook que têm o intuito de compartilhar conhecimento sobre fotografia, ou pelo menos deveria ser essa a intenção. Deveria porque eu não costumo ver troca de informações e/ou conhecimento, vejo apenas críticas a qualquer pergunta feita por lá e isso não é apenas em grupos de fotografia, mas tudo bem.
Como todos sabem, na última sexta-feira, dia 31 de julho, aconteceu um fenômeno chamado Lua Azul, que é quando ocorrem duas luas cheias no mesmo mês. Claro que nós, amantes da lua e da fotografia, ficaríamos loucos. Eu peguei a minha teleobjetiva, tirei a foto que ilustra esse post e publiquei no meu perfil pessoal do Facebook e do Instagram; as pessoas que me acompanham curtiram bastante.
Logo depois, olhando meu feed, encontrei alguns comentários em uma foto de uma dessas páginas de fotografia na qual faço parte. As pessoas diziam que era ridículo tirar esse tipo de foto e que se entrássemos no site da NASA encontraríamos fotos muito melhores do que as nossas. Óbvio, não? E uma série de outros comentários sobre o tamanho dos cérebros de alguns fotógrafos e a perda de tempo com tal atividade. 
Pois bem, eu acredito que a satisfação pessoal em tirar determinada fotografia não é perda de tempo. Aliás, para mim, fotografar nunca é perda de tempo. Não importa se existirão outras mil fotos iguais ou melhores do que as minhas. Sempre existirão e eu não ligo. Eu me importo com a minha fotografia e com o tamanho do significado que ela tem para mim. É sempre uma oportunidade de aprendizado, independente do quanto eu já saiba, conhecimento nunca é demais.
Posso entrar no site da NASA ou de qualquer outro órgão, entidade ou o car%¨$&&% que for, aquelas fotos não foram feitas por mim e são apenas mais algumas fotos no mundo. Aliás, o mundo está cheio de fotos que não têm significado algum para mim, por qual motivo, então, eu iria usá-las? Se você é fotógrafo a mais tempo, por favor, não menospreze os outros que estão começando ou que têm menos tempo que você e não rebaixe uma foto que para você não significa nada. É feio e triste. Não só na fotografia, seja mais e ajude ao invés de pisotear os outros. E desculpem o palavrão =)

Acompanhe nas redes sociais
:: Instagram | Facebook  ::

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...