quarta-feira, agosto 23, 2017

BULLS HAMBURGUERIA, NÃO É FAST FOOD!

Se tem uma coisa nessa vida que eu amo é comer, ainda mais em lugares diferentes. Não sei aí onde vocês moram, mas aqui em Brasília a onda do momento é hambúrguer artesanal, então estamos com diversas opções para experimentar. Não costumo fazer esse tipo de post aqui no blog, até porque normalmente eu esqueço de fotografar os lugares, e acho que seria bacana começar a indicar lugares legais para comer.
E, bom, eu não vou em lugares caros, vou onde é limpo, atende bem, tem comida boa e acessível. Perdi anos da minha vida comendo em fast food e só me dei conta de que estava realmente perdendo tempo depois de trabalhar em uma grande rede dessas aí. Não julgo quem vai, mesmo porque eu já fui muito, mas acredito que existe uma infinidade de comidas melhores pela mesma faixa de preço. Depois que descobri o paraíso que é hambúrguer artesanal aí é que não vou mesmo.

A Bulls foi uma indicação de uma amiga que também tem um ótimo gosto para comida. Eu e o Rodrigo fomos duas vezes e definitivamente não temos do que reclamar. O ambiente é muito tranquilo, arrumado, limpo e, claro, lindinho. O atendimento é ótimo, as meninas são super atenciosas, o pedido não demora a sair.
A primeira vez que fomos lá, eu pedi um sanduíche com uma carne só, mas infelizmente não lembro o nome. O Rodrigo pediu um com duas carnes e era bem gigante. Essas batatinhas são ótimas, achei bem legal o corte, já que estava bem acostumada àquele formato tradicional. Além disso é uma fofura essa bandeirinha que vem no sanduíche.
Eles têm uma grande variedade de opções, tanto de sanduíches, quanto bebidas e sobremesas. Meu suco preferido já passou pelo Instagram (segue lá @milcaabreu) e é de abacaxi com hortelã. Lá no insta muita gente me perguntou qual era o sabor. Eis a resposta.

De sobremesa nós só experimentamos o shake de leite ninho que vem nesse potinho fofo. A gente só costuma pedir sobremesa quando temos certeza de que não vamos passar mal; temos um histórico de comer demais e passar mal, sabe. Mas já sei que nas próximas vezes vou querer pedir outros sabores.
Como eu disse antes, não temos do que reclamar e pretendo voltar lá outras vezes. Caso você seja de Brasília ou esteja passando pela capital vale conhecer.

Endereço: Cine 01 - Loja 11-A Comercial Praça 1 - Gama, Distrito Federal Setor Leste, Brasília - DF, 72450-010
Telefone: (61) 3710-4567 / Fanpage

sexta-feira, agosto 18, 2017

UMA TARDE COM AS MINAS GEEKS

Das coisas mais legais que a internet pode nos oferecer, para mim, sem dúvida, as amizades são a melhor parte. Ano passado, quando a Kah esteve aqui em Brasília, foi a coisa mais legal que me aconteceu. Você nunca imagina quão próximo ficará das amizades virtuais e mesmo longe nós mantemos essa amizade. Não vejo a hora de poder visitá-la também. Acontece que depois de achar que nunca conheceria blogueiras tão legais quanto por aqui, me vi no meio de um grupinho de meninas sensacionais e doidas.
A Karol do blog Woman Rocker criou o grupo ano passado Corrigindo: quem criou foi a Thainá (sabe de nada, Jon Snow) e desde então nós conversamos bastante. Às vezes alguém dá uma sumida, ficamos caladinhas, mas sabemos que estamos lá umas para as outras e se precisar é só gritar. Eu já tentei várias vezes formar um círculo de amigas blogueiras aqui em Brasília, mas confesso que nunca deu muito certo, já que a maioria por aqui fala mais sobre moda e beleza. Bom, acontece que depois de muito tempo, combinamos de nos encontrar e mesmo faltanto algumas meninas nós fomos e foi bem divertido. 
Foi uma tarde de sábado e decidimos ir ao Castelinho no Parque da Cidade. Pasmem, eu não conhecia! Levamos algumas comidinhas e a Karol levou marmitinhas - só de lembrar dá água na boca - então fome nós não passamos. Quando chegamos lá estava bem tranquilo e até vazio, mas como nem tudo é perfeito, logo apareceu um grupo de meninos lutando com espadas, machados, martelos, armaduras e toda a loucura possível. Rimos, mas a vontade era de chorar, eu tinha certeza de que levaríamos uma paulada a qualquer momento.
E aí que depois de tanto tempo sem fotografar, peguei a Karol como cobaia e fiz alguns clicks dela. Aquela pessoa fotogênica e aquela fotógrafa salva pela modelo. Estou tão enferrujada que nem criatividade para tirar foto tenho ultimamente, mas vamos torcer para ser uma fase né? Além disso, o lugar super ajudou de tão bonitinho que era. 
E para finalizar, uma foto da Cananda. Amei conhecer cada uma delas e ainda faltam a senhorita Erica, a senhorita Lara e senhorita Thainá, mas já estamos conversando sobre o próximo encontro e elas duas principalmente estão proibidas de faltar.

segunda-feira, agosto 14, 2017

LIVRO | SERIAL KILLERS, DOCUMENTO VERDADE

Mais um livrinho que encontrei perdido nos estandes da Feira do Livro e que decidi juntá-lo à minha coleção de histórias sobre assassinos em série. Para ser bem sincera, a maioria dos casos descritos nesse livro eu já tinha ouvido falar mesmo que superficialmente. Mas sabe quando você não enjoa de um determinado tema? É basicamente isso. 
Não me perguntem o motivo, mas gosto muito desse tipo de histórias. Não consigo imaginar porque uma pessoa tira a vida de outra e acredito que nada justifique, mas a maioria desses serial killers passaram por tanta coisa durante toda a vida, que uma pessoa normal talvez não conseguiria superar nunca. Acho que quando a pessoa tem que ser, ela simplesmente nasce com esses instintos e matar é algo natura, tanto é que vários assassinos já disseram que se fossem soltos voltariam a matar.
Sinopse: Entender o que passa na mente de um assassino em série não é nada simples. Teriam eles doenças mentais ou são apenas pessoas carregadas de maldade? Em Serial Killers, selecionamos relatos de dez dos piores assassinos em série da história do mundo. Serão contados caso a caso, desde as suas vidas até os crimes bárbaros - que marcaram para sempre a história da sociedade na qual ocorreram. Neste livro, você irá encontrar casos como os de Andrei Chikatilo – serial killer russo, mundialmente conhecido como “O Açougueiro de Rostov” – o comunista que comia crianças e assassinou mais de 50 vítimas. Conheceremos também a história de Ted Bundy, que serviu inspiração para o filme “O Silêncio dos Inocentes”. Além disso, vamos descobrir todos os crimes cometidos por Aileen Wuornos, que é considerada uma das primeiras mulheres a se tornar serial killer nos EUA. E, não podíamos deixar de fora, os relatos dos crimes do serial killer brasileiro Francisco de Assis, mais conhecido como o “Maníaco do Parque”. 

Lembro como se fosse ontem quando disseram que em São Paulo tinha um maníaco sequestrando e matando mulheres. Eu era muito novinha, mas fiquei chocada em saber que depois de preso ele recebeu várias cartas de mulheres apaixonadas por ele. Não conseguia entender a mente dele e muito menos a delas.
Outro caso que é contado no livro é o da Aileen Wuorns. Pode ser que esse nome seja estranho para você, então vou explicar. Ela recebeu pena de morte depois de se matar seis homens. Foi uma das primeiras mulheres na história dos Estados Unidos a se tornar uma serial killer. Na Netflix tem dois documentários sobre ela e sugiro também que vocês assistam o filme Monster, com a Charlyze Theron, um filmaço! A história dela é bem triste, é mais ou menos "o sistema a obrigou a fazer a isso".

São várias histórias assustadoras e acho que vale muito a pena a leitura, ainda mais se você, assim como eu, é muito fã desse tipo de livro. Paguei dez reais, mas você encontra ele para comprar online, é só acessar o site da Discovery Publicações.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...